quarta-feira, 7 de julho de 2010

Despedida do apê






Sábado será nosso último dia no apê da Birriga Rd, onde moramos quase todo o tempo enquanto estivemos na Austrália.

Como já mencionamos aqui, não foi nada fácil morar com várias pessoas durante todo esse tempo, mas aprendemos muito com isso.

Talvez dividir um apartamento tenha sido nossa mais difícil decisão por aqui. E, com certeza a escolha de não morarmos sozinhos foi a nossa pior e também a nossa melhor decisão. Parece confuso, mas já explicamos.

Teria sido bem mais fácil se tivessemos todo esse tempo morado só nos dois, bem melhor e mais confortável também. Sentimos todos os dias muita falta do nosso espaço.

Muitas vezes foi muito difícil ter que cruzar com alguém, dizer bom dia, boa noite, abrir um sorriso quando não estávamos a fim, responder as perguntas de todos, principalmente de manhã cedo. Quem nos conhece bem, sabe como odiamos mil perguntas e muito papo, principalmente de manhã cedo. Rsrsrs.

Porém, aprendemos a ser mais pacientes, a conviver, a perceber as diferenças, a engolir alguns sapos, a ficar quieto para não se estressar, a deixar assim para manter o bom clima, a faxinar, a lavar a louça logo depois de sujar e várias outras coisas que tivemos que fazer, pois não tínhamos escolha.

Moramos com brasileiros, com europeus, sul africanos e junto com eles dividimos nossas angústias, nossas incertezas, nossas alegrias e nossas tristezas. Tiramos nossas dúvidas, aprendemos muito, celebramos, comemoramos, rimos, choramos, fizemos festas e muitos churrascos.

Teve gente que gostou da gente, mas temos certeza que não agradamos a todos. Sabemos que não somos fáceis, somos exigentes ao extremo, completamente organizados, pouco tolerantes e gostamos muito de ficar no nosso canto. Ao mesmo tempo não deixamos nada fora do lugar, limpamos tudo e cumprimos rigorosamente nossas obrigações, prazos, pagamentos, etc.

Nós achamos que melhoramos muito com esse exercício diário e nos tornamos bem mais sociáveis. Quem sabe agora a gente não espere para sair de casa de manhã, quando ouvir barulho do vizinho no corredor, só para não ter que ficar de papo de manhã. Rsrsrs.

Por tudo isso e um pouco mais, sabemos que foi uma boa escolha passarmos por esse Laboratório Humano. Dá para escrever um livro...

Talvez, se fossemos fazer tudo de novo não teríamos morado todo o tempo aqui, teríamos ficado um tempo para termos essa vivência e depois ido atrás de um canto só nosso, talvez...

Mas agora que é chegada a hora, não é fácil se despedir desse apê. É triste, doe. Sair daqui representa o fim de uma das etapas mais importantes da nossa vida: Morar no Exterior.

Sabemos que depois que cruzarmos a porta, cheios de malas e lembranças, uma nova etapa da nossa vida se ínicia. Com certeza apesar dos pesares, por mais que tenhamos reclamado de uma coisa ou outra, fomos muito felizes aqui e nunca vamos esquecer das mil e uma experiências que esse apê nos proporcionou e de todas as pessoas que vivenciaram isso com a gente.

3 comentários:

  1. cabeça pra frente!!!!!
    a descoberta é inesquecível, o estar disposta a.... é o verdadeiro sentido de seguir.
    beeeijocas pros 2!

    ResponderExcluir
  2. Ioneca querida!
    Com certeza!!!
    Beijos enormes para ti!
    Clau&Rafa

    ResponderExcluir
  3. Paula Taitelbaum9 de julho de 2010 11:32

    que apê legal! vai dar saudades mesmo.
    Fazia tempo que não entrava aqui no blog...
    Beijos muy saudosos! E amor sem ter fim.
    Pau&la

    ResponderExcluir